O livro do historiador Carlos Eduardo Dias Machado, lançado pela editora EDUEL, faz referências a negras e negros que tiveram papel importante no desenvolvimento da humanidade, mas que foram omitidos ou esquecidos nos livros e nas histórias contatas de geração em geração.

sempre-é-a-hora-certa-de-fazer-a-coisa-certa

O esfregão e o balde que o acompanha foram criados pelo inventor negro Thomas Stewart, em 1893. Já a sonda ultravioleta foi criada por George R. Carruthers, em 1972. Sua invenção foi utilizada na missão Apollo 16 à Lua. (Informações extraídas do livro “Negros e negras inventores, cientistas e pioneiros”)

Machado conta que ao ver uma publicidade do McDonald’s, aos 25 anos, se deu conta da invisibilidade do negro nos campos da tecnologia, ciência e inovação.

publicidadeEra fevereiro de 1996  e o anúncio da rede de fast food aparecia numa edição da revista norte-americana Ebony, voltada para afrodescendentes.

Na publicação do Mc Donald’s, em homenagem ao Mês da História Negra, haviam ilustrações de objetos inventados por pessoas negras. E eram invenções que fazem toda a diferença no mundo de hoje, como: semáforo, geladeira, caneta tinteiro, filamento de carbono para a lâmpada elétrica, etc e o título da publicação era: “Toda vez que você usa uma dessas coisas, está celebrando a história negra”.

Fiquei feliz ao saber disso, mas ao mesmo tempo muito espantado por nunca ter ouvido sobre inventores negros antes e nunca ter recebido essas informações na escola”, conta.

Machado começou uma pesquisa no mesmo ano e descobriu que não havia um único livro em português que fizesse referência a inventores e cientistas negros. “Pensei: ‘alguém tem que escrever esse livro. E porque não eu’?”, lembra.

Negras-e-Negros-Inventores1-708x500

E assim Machado empenhou-se e em sua pesquisa e o fez. Seu livro foi lançado em Londrina/PR e São Paulo/SP em março de 2013, pela EDUEL (Editora da Universidade de Londrina, em parceria com a Uniafro do Ministério da Educação). A publicação faz parte da série “Nossos saberes, nossos conhecimentos, lançada pelo Núcleo de Estudos Afro-Asiáticos da Universidade de Londrina.

A importância desta obra vai além do que possamos conceber, uma vez que é a oportunidade de finalmente dar nome aos negros que fizeram parte de nossa evolução científica, intelectual, social e em todas as amplitudes.

É um livro que merece lugar nas leituras curriculares, nas tarefas de sala de aula, nas prateleiras das casas.

Sobre o autor:

Carlos Eduardo Dias Machado

carlos

  Professor Mestre em História Social pela USP

  Ex-bolsista da Fundação Ford

Professor da rede pública de ensino

Obra: “Negros e negras inventores, cientistas e pioneiros

Thatiana Nunes | Redatora do Blog AlexandraLoras.com