O homem que andava 19km por dia para estudar

“Você pode matar um homem, mas você não pode matar uma ideia.”
(Medgar Evers)

Medgar Wiley Evers (2 de julho 1925 – 12 de junho de 1963) foi um ativista afro-americano do Movimento dos Direitos Civis dos Estados Unidos, assassinado pelo supremacista branco Byron De La Beckwith.

Era filho de Jessie e James Evers, pequenos fazendeiros do Mississipi.

medgar evers

Após o linchamento de um amigo da família, Medgar ficou determinado a estudar, ainda que para isso tivesse que enfrentar as mais duras penas. Para ir e voltar da escola, Medgar caminhava 19,3 km por dia e conseguir o diploma do ensino médio.

Em 1943, aos 18 anos, Medgar alistou-se no Exército dos EUA, junto com seu irmão mais velho. Lutou na França, no Teatro Europeu da Segunda Guerra Mundial e, em 1945, deu baixa com a patente de sargento, retornando à sua cidade natal.

Ainda obstinado a ser alguém importante, matriculou-se no Alcorn College (Atualmente Alcorn University), graduando-se em Administração de Empresas.

Na faculdade, Medgar dedicava-se aos estudos, dividindo-se também entre debates em grupo, futebol, atletismo e ainda cantava no coral.

medgar eversGanhou a honra de Who’s Who in American Colleges por suas realizações.

Casou-se com uma colega de faculdade Myrlie Evers-Willians, em 1951 e, no ano seguinte, pós-gradou-se. Tiveram três filhos e mudaram-se para Mound Bayou.

Com a mudança de cidade, Medgar foi contratado por T. R. M. Howard para vender seguros na Magnolia Mutual Life Insurance Company. Howard era envolvido com o ativismo, presidindo a RCNL (Regional Council of Negro Leadership), uma organização pelos direitos civis e ajuda mútua, o que aproximou Medgar ao ativismo e também lhe deu respaldo para ingressar de vez.

Medgar participou ativamente do boicote da RCL aos postos de combustível que negavam o uso de banheiros a negros, distribuindo adesivos com o slogan “Don’t Buy Gas Where You Can’t Use the Restroom” (Não compre gasolina onde você não possa usar o banheiro). As reuniões da RCL chegavam a ter mais de 10 mil pessoas presentes.

Em 1954, Medgar candidatou-se a Faculdade de Direito da Universidade de Mississipi e, quando teve seu pedido negado, moveu uma ação contra a universidade, tornando-se foco da campanha da NAACP para o fim da segregação nas universidades. O caso chegou à Suprema Corte dos EUA, que teve seu nome sugerido para primeiro-secretário do escritório nacional da NAACP.

medgar eversSeu assassinato aconteceu em 12 de junho de 1963, quando ele estacionou seu carro na garagem ao retornar de uma reunião da NAACP. Ao sair do carro carregando camisetas com a inscrição “Jim Crow Must Go” (As Leis de Jim Crow devem acabar), Medgar foi atingido pelas costas por um tiro de rifle Enfield e faleceu poucas horas antes do presidente John F. Kennedy fazer um discurso em rede nacional apoiando a política dos direitos civis.

Sua morte foi motivo de luto nacional e Medgar teve honras militares em seu sepultamento com a presença de mais de mil pessoas.

Em 23 de junho de 1964, Byron De La Beckwith, um comerciante de fertilizantes e membro do Conselho de Homens Brancos local e da Ku Klux Klan, foi preso pelo assassinato de Evers. Durante o seu primeiro julgamento em 1964, De La Beckwith recebeu a visita do ex-governador do Mississippi, Ross Barnett, e do major-general Edwin A. Walker. Osjúris, compostos totalmente por brancos, por duas vezes naquele ano não chegaram a um acordo para o veredicto sobre a culpa de Byron De La Beckwith, o que o pôs livre.

Em 1963, Bob Dylan escreveu uma música “Only a Pawn in Their Game”, sobre Medgar e seu assassinato.

“Today, Medgar Evers was buried from the bullet he caught/They lowered him down as a king”
(Bob Dylan)

Phil Ochs escreveu as canções “Too Many Martyrs” e “Another Country” em função da morte de Medgar Ever

Referência: Wikipedia

Thatiana Nunes | Redatora do Blog AlexandraLoras.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *