Todos os posts de Redatora | Thatiana Nunes

Sobre Redatora | Thatiana Nunes

Thatiana Nunes | Redatora do Blog AlexandraLoras.com

mariana-godoy-entrevista alexandra loras

Mariana Godoy entrevista: Alexandra Loras

O programa Mariana Godoy entrevista, apresentado pela jornalista Mariana Godoy, na Rede TV!, recebeu Alexandra Baldeh Loras ontem (6 de novembro) para uma entrevista ao vivo.

Abaixo, o programa Mariana Godoy entrevista do dia 6 de novembro na íntegra, com participação do governador do Paraná, Beto Richa no primeiro bloco. No segundo bloco, a partir dos 25 minutos de vídeo, a entrevista de Alexandra Loras, onde fala de sua trajetória de vida, de como sentiu o preconceito na pele e de como acha que podemos contornar essa situação:

Mariana Godoy recebe Beto Richa e Alexandra Loras – Íntegra

Redação: Thatiana Nunes

Thatiana Nunes | Redatora do Blog AlexandraLoras.com

Você também vai gostar:

jo-soares

Jô Soares conversa com Alexandra Baldeh Loras

Alexandra Baldeh Loras foi entrevistada por Jô Soares na última segunda-feira, dia 02 de Novembro.

Alexandra Loras trouxe à tona um tema urgente e tão latente em nosso país: o racismo.

Vestida de branco, Alexandra levantou a questão das babás se vestirem de branco como se fosse um “dresscode” ou um uniforme para babás no Brasil, o que acaba por segregar e diferenciar a babá dos demais membros da família.

Em seguida, faz um paralelo citando o mundo como se tivesse sido formatado apenas com referências negras, os cientistas, inventores, filósofos, intelectuais e outros, onde até mesmo Deus fosse negro. Na TV, as personagens fossem negras, as princesas fossem negras e as únicas referências aos brancos, fossem bem superficiais e referentes à escravatura, apenas.

Com essa dinâmica, Alexandra mostra o outro lado da história e como, em nossa mente, somos formatados a aceitar que o bom é feito por brancos e o ruim, por negros, sempre atrelados a personagens sem escrúpulos, bandidagem, amantes, etc.

Mostrou ao público que, apesar de serem humilhantes, as cotas são a única forma de reequilibrar as oportunidades. Não se trata de uma questão fixa, mas uma questão passageira, uma transição.

Alexandra Loras mostra, ainda, que o que é mais importante hoje, é resgatar a identidade dos negros com referências positivas e importantes para a história do mundo, de forma que eles possam voltar a acreditar em si, em seus potenciais e buscarem meios e oportunidades de encontrarem seus talentos, de fazerem a diferença, ao invés de ingressarem na criminalidade.

Esse reforço vem, por exemplo, através do livro Gênios da Humanidade, escrito por Alexandra Loras em parceria o historiador Carlos Machado, que será lançado em fevereiro, falando de grandes figuras negras da História, como inventores, cientistas, escritores, intelectuais, filósofos e outros.

Para ver a entrevista completa de Alexandra Baldeh Loras concedida ao Jô Soares, clique neste link: http://bit.ly/1WHCSku

Redação: Thatiana Nunes

Thatiana Nunes | Redatora do Blog AlexandraLoras.com

Você também vai gostar:

cachos e crespos

Cachos e crespos: campanha incentiva meninas a amarem os seus

A campanha Love Your Curls, criada pela Dove, visa incentivar que meninas apreciem seus cachos e crespos, aprendendo a cuidar e a assumi-los sem medo e vergonha.

Por muito tempo, os cabelos lisos eram considerados única alternativa para mulheres se sentirem bonitas, elegantes e arrumadas. No entanto, de algum tempo para cá, tem-se visto que a beleza dos cabelos podem estar justamente nas suas formas mais naturais.

É o caso dos cachos e crespos: são cabelos que tem alma própria, formando seus próprios moldes e, por consequência, trazendo a tona a personalidade e a espontaneidade que até então acaba sendo moldada pelas formas “achatadas” do liso nosso de cada dia.

Mas ainda é grande o incentivo e o reforço de que só se pode ser bonita e elegante se usar liso. E isso começa desde cedo.

Talvez por praticidade, talvez por estarem sendo levadas pela moda, talvez por puro medo da rejeição de suas pequenas, muitas mais tratam de alisar os cabelos das pequenas desde cedo e isso, além de ser algo um tanto quanto prejudicial para a própria autoestima, convenhamos, também é um tanto sofrível – no sentido físico da palavra mesmo – porque esticar madeixas dói, leva tempo e, se houver uso de química, então, pode ser prejudicial à saúde da criança.

Portanto, a Dove e sua campanha Love Your Curls estão fazendo um grande bem em reforçar a beleza dos cabelos naturais. A campanha, criada pela agência Ogilvy & Mather de Paris, colheu depoimentos das pequenas sobre como se sentem com seus cabelos cacheados e traz à tona relatos emocionantes.

Claro que não estamos dizendo que o liso não deva mais ser adotado sob qualquer hipótese, afinal, nem todos tem a sorte de nascer com cachinhos. Mas é importante que reflitamos sobre essa obsessão, que muitas vezes é passada de mães para filhas, de cabelos lisos, mesmo diante de riscos à saúde e prejuízos à autoestima.

Veja o vídeo da campanha, emocione-se e compartilhe este post, esta experiência com todos que puder! ♥

Redação: Thatiana Nunes | Fonte/Foto: Catraca Livre

Thatiana Nunes | Redatora do Blog AlexandraLoras.com

Você também vai gostar:

machado de assis

Descobertas novas cartas e fotos de Machado de Assis

A Academia Brasileira de Letras apresentou no dia 15 de Outubro, uma troca de cartas inédita entre Machado de Assis e José Veríssimo, um de seus colegas de ABL.

machado de assisA ABL (Academia Brasileira de Letras) usou de uma analogia bem peculiar aos novos tempos para se referir aos achados: “Uma espécie de troca de emails” sobre amenidades.

Os achados foram doados há cerca de 2 meses para ABL e faziam parte do acervo de Veríssimo. Das 61 cartas encontradas, 12 eram inéditas e, em sua maioria, são cartas curtas e bilhetes e são parte importante para compor a coleção da ABL.

machado de assisOs documentos também podem ajudar no esclarecimento de erros de transcrição em materiais já publicados. “Li todas as correspondências encontradas no acervo e até notei algumas discrepâncias das transcrições anteriores para o original. Por mais cuidados que tenham as pessoas que transcrevem, às vezes é uma vírgula que falta, um parágrafo que não tinha”, explica Irene Moutinho, especialista na obra de Machado.

machado de assisO material foi doado por Helena Araujo de Lima Veríssimo, viúva do neto de José Veríssimo e ainda inclui artigos de jornais, fotografias e correspondências para familiares e amigos.

machado de assisTambém foram encontradas pelo menos 3 fotografias inéditas de Machado de Assis, uma das quais chamou atenção dos pesquisadores por ser uma imagem frontal, tirada quando o escritor já tinha cerca de 50 anos.

machado de assis

Machado de Assis, que é considerado o maior ícone de todos os tempos da literatura brasileira, por anos teve sua cor de pele “clareada” em livros didáticos, mas hoje é uma das maiores inspirações para os jovens, especialmente jovens negros, para que se orgulhem de suas raízes e referências positivas.

Com essas fotos, esses referenciais poderão ser ainda mais reforçados, trazendo para os jovens mais um motivo para acreditarem e investirem em seus talentos e potenciais e buscarem serem também referências naquilo que fazem.

Redação: Thatiana Nunes | Fonte/Fotos: O Tempo

Thatiana Nunes | Redatora do Blog AlexandraLoras.com

Você também vai gostar:

alexandra loras

Entrevista: Alexandra Loras fala de sua participação no TEDx

O evento TEDx foi criado em 1984 e já recebeu grandes nomes do cenário mundial, como  Bill Gates, Bill Clinton, premiados do Nobel e que tem 15 minutos para dividir uma ideia que possa mudar o mundo e inspirar pessoas.

E, nesta edição de São Paulo, que acontecerá dia 28 de Maio, o palco terá seus 15 minutos ocupados por Alexandra Loras.

Confira a entrevista onde Alexandra Loras fala do evento de sua participação:

Thatiana Nunes | Redatora do Blog AlexandraLoras.com

Rei Kamehameha I: um guerreiro que conquistou ilha por ilha

Engraçado que, ao ouvir Kamehameha, muitos de nós (inclusive eu), lembramos de um seriado japonês, o Dragon Ball. Afinal, esse é o grito de guerra do protagonista.

O arquipélago polinésio, que hoje é território anexado aos Estados Unidos, já foi um país soberano.

kamehameha
Fonte: historiailustrada.com.br

Um fato que pode ter sido deliberadamente ocultado de livros de história, é que o Havaí tinha nativos negros, cujas raízes são ancestrais africanos, à exemplo da dinastia Kamehameha.

O rei Kamehameha I, conhecido como “O Grande”, era um guerreiro e conquistou ilha a ilha, até unificar o arquipélago como um reino, hoje chamado Havaí e, após tomada, a dinastia Kamehameha ficou no poder por cinco gerações.

kamehameha
Fonte: Wikipedia

Em comitiva real, o rei Kamehameha II visitou o Brasil em 1824, passando pelo Rio de Janeiro e sendo recebido com pompas e festas.

Com a morte de Kamehameha V, o Reino do Havaí (1795-1893) entrou em crise, sendo anexada aos EUA.

Hoje, Kamehameha, o Grande, é inspiração para triatletas, devido ao seu vigor e superação física, associados à inteligência emocional e estratégica, em busca de suas conquistas.

Em sua homenagem, a estátua de Kamehameha, O Grande:

kamehameha
Fonte: interata.squarespace.com
Thatiana Nunes | Redatora do Blog AlexandraLoras.com

Rainha Charlotte de Mecklemburgo-Strelitz lutava por melhor educação das mulheres

Rainha Charlotte, uma das mais importantes mulheres de seu tempo, era negra, segundo estudos de sua ascendência.

Rainha Charlotte
Rainha Charlotte

Existem documentos que relatam sua ascendência africana, o que fica ainda mais evidente ao observarmos seus traços. Seu quadro de coroação, inclusive, teria sido usado pelos abolicionistas para reforçar sua causa.

Princesa Charlotte, filha do duque Carlos Luís Frederico de Mecklemburgo, príncipe de Mirow, casou-se com Jorge III quando ainda era príncipe, acompanhou-se em sua elevação à rei de Hanôver, quando tornou-se rainha consorte do Reino da Grã-Bretanha e Irlanda e, posteriormente, Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda.

Botânica amadora, empenhou-se em expandir os Reais Jardins Botânicos de Kew. Também era mecenas das artes, conhecida de grandes nomes como Bach e Mozart, conquistou Jorge III por conta de seus atributos intelectuais e do caráter impecável.

O casal real teve quinze filhos, dos quais treze chegaram à idade adulta, no entanto, conta-se que Charlotte era pessoalmente perseguida pela sogra, que a vigiava a fim de limitar suas atividades e interações.

Uma de suas preocupações era com a educação das mulheres que, à época, geralmente era bem pior que a dos homens. Mulheres geralmente eram educadas apenas a se portarem bem diante de convidados e personalidades, serem boas mães e esposas, mas Charlotte, que sempre se interessou por cultura, música, artes e botânica, buscou conhecimentos para si através de estudos e leitura e estendeu este também à suas filhas mulheres.

Além de excelente mãe e companheira, já que veio a cuidar de seu marido após ser considerado louco, até seu leito de morte, também era agradável para conversas, pois era dotada de simpatia e inteligência.

Rainha Charlotte
(c) Oxford College Anon II, University of Oxford; Supplied by The Public Catalogue Foundation

 

Thatiana Nunes | Redatora do Blog AlexandraLoras.com

Você também vai gostar: